Votação no Senado foi marcada para a semana do dia 18

Ao participar hoje (4|) de reunião da Comissão Mista do Congresso Nacional que acompanha ações do governo no enfrentamento à pandemia do novo coronavírus, a deputada Professora Dorinha (DEM-TO), relatora e articuladora, na Câmara, da Proposta de Emenda à Constituição (PEC 26/2020), que torna permanente o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (Fundeb), pediu agilidade e o apoio do Senado para a aprovação do texto. Segundo entendimento dos líderes da Câmara, a proposta será votada na semana do dia 18 próximo.

A parlamentar lembrou que a Câmara e o Senado também terão que se debruçar em torno de uma lei de regulamentação do fundo, segundo ela, “ muito complexa”. A norma precisa ser votada o quanto antes para que a União, estados e municípios se organizem financeiramente para a execução do novo Fundeb.

Um exemplo do que entrará na regulamentação é o chamado Custo Aluno-Qualidade (Caqi), que não será único. “O Caqi não está vinculado ao Fundeb e vai ser tratado numa lei complementar”, explicou a deputada, acrescentando que o instrumento deve passar por definições diferentes em termos de região.

“O custo amazônico, por exemplo, é imenso. Eu me lembro de que, quando secretária de Educação, fui ajudar, em Roraima, em um trabalho que o Ministério da Educação me pediu. A Secretaria [de Educação] gastava mais para levar a merenda do que para custear a própria merenda. Ela tinha que pagar um avião para levar a alimentação às aldeias e pagava R$ 4 mil pelo avião para levar R$ 2,5 mil de comida, porque era o único jeito de chegar o alimento lá naquela época. Estou só colocando como exemplo. São barcos subindo o rio, e tudo mais”, lembrou.

Pós-pandemia

As preocupações com a educação no cenário de pós-pandemia também foram lembradas por especialistas durante a audiência pública de hoje, especialmente o aumento da desigualdade do ensino no país e a questão fiscal da educação. Nesse último aspecto, um estudo sobre esse impacto na rede municipal, lançado nesta terça-feira pelo Movimento Todos Pela Educação, mostra um déficit só de recursos vinculados à manutenção e desenvolvimento do ensino, em 2020, de R$ 15 a R$ 30 bilhões.

No caso dos estados, a organização já havia apontado déficit de R$ 9 a R$ 28 bilhões. A retração da atividade econômica, com queda de receita de estados e municípios, é a explicação para esse déficit, segundo o mesmo levantamento.

“No cômputo geral, a gente está vendo uma potencial redução entre R$ 24 bilhões e R$ 58 bilhões de receitas vinculadas à manutenção e ao desenvolvimento do ensino num cenário em que as despesas para o enfrentamento da pandemia estão aumentando”, ressaltou o gerente de estratégia política do Movimento Todos pela Educação, Lucas Fernandes.

Ele lembrou que, além de precisar fazer ações emergenciais ligadas à segurança alimentar, ao ensino remoto, à comunicação com a família e à formação dos professores, que são caras – especialmente o pacote de dados – estados e municípios vão necessitar de despesas adicionais quando forem retomar as aulas presenciais.

Na avaliação de Fernandes, o Fundeb ajudará muito a partir de 2021. Ele avaliou que 2020 ainda não está resolvido. “Ainda que a Câmara e o Senado tenham estabelecido um pacote de auxílio aos estados e municípios, nesse auxílio não há subvinculação para a educação. Então, a tendência é que esse auxílio seja mais utilizado para as áreas que estão com uma carência emergencial, como a área da saúde, o que é super legítimo e válido, mas deixa a área da educação descoberta” alertou.

Ele lembrou, ainda, a aprovação do projeto de lei de conversão PLV 22/2020, oriundo da Medida Provisória 934/2020 , que aguarda sanção do presidente Jair Bolsonaro.

O texto possibilita ou endossa o uso do orçamento de guerra para dar suporte à educação e coloca de forma bem explícita a responsabilidade da União para apoiar estados e municípios na pandemia. “Isso dialoga com o que está na Constituição, de responsabilidade da União frente a estados e municípios”, afirmou.

Fonte: Agência Brasil

Entidades estudantis convocam atos contra corte no orçamento

A mobilização é organizada pela UNE, a UBES e a ANPG e ocorrerá nesta quarta-feira (23). Estão marcadas para esta quarta-feira (23/9)

Enem: estudantes têm até 1º de outubro para inserir foto no

A fotografia deve mostrar o rosto inteiro do participante Até 23h59 (horário de Brasília) do dia 1º de outubro inscritos no Exame Nacional do

Inscrições para o Revalida são abertas e seguem até 2 de outubro

Exame para validar diplomas de medicina obtido em universidades estrangeiras não é feito desde 2017. Prova teórica será em 6 de dezembro. As

A Maneira como os animais compreendem os números

A matemática e os números nasceram para resolver problemas reais Uma das descobertas mais importantes das últimas décadas foi a de que a

Aposentada maranhense se forma em Gastronomia aos 69 anos

“Quando cheguei na minha turma, velhinha, fui muito bem recebida, me aplaudiram”, conta Conceição Diante de um momento de tristeza, procurar

Novas tendências da tecnologia são grandes aliadas na

As empresas estão cada vez mais atentas ao comportamento do consumidor e experiência com o produto ou serviço A adoção de tecnologia é uma

ITA prorroga prazo de inscrição para vestibular 2021

Prazo inicial encerrou na terça-feira (15), mas devido a pedidos de candidatos, instituição decidiu estender data-limite para 30 de setembro.

Pesquisa mostra que investimento em universidades retorna à

Três grandes universidades paulistas encabeçaram o levantamento O investimento em ensino público de qualidade como forma de beneficiar a

Fies 2020: Portaria define regras para vagas remanescentes

Serão 50 mil beneficiados; inscrições serão feitas pela internet O Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) terá nova seleção para vagas

Espermatozoide mais antigo é revelado por paleontólogos: 'gigante'

Dentro da conchinha de um crustáceo cujo fóssil ficou escondido por 100 milhões de anos em um âmbar no território de Mianmar, paleontólogos

Nossos Apoiadores: